sexta-feira, abril 12, 2013

Cor de malandro


Tens o sol nos olhos porque a noite
Não te deixas dormir.
E eles brilham feito os raios claros,
Reluzindo o talho que teu peito
Está a encobrir.

Tens o gingado certo de menino esperto,
Que crê que o incerto é só
o que está por vir.

Sei que brincas de fazer sombra
Quando acendes as velas pra espantar a dor
Que na hora que o barulho cessa,
E a luz cede, sei que tu te perdes
Na escuridão do seu torpor

Tens a esperança de memórias tantas
Que suas lembranças percam
tanta saudade dela.

E esses olhos negros que se perdem na claridade
Da razão e da sobriedade enchem a noite
de quietude e tranquilidade.
Eu sei que eles lutam contra a sensatez e a espera,
enquanto eu encaro a sua timidez inusitada e sincera.

E é só você que tem essa cor malandra
pregada na pele, que pinta o meu samba
Com as cores de Botticelli.

3 comentários:

Carlos Silvio disse...

Vivendo dias que nunca chegam ao fim...

Maurici8 disse...

Que beleza, hein! Boto fé de tu musicar...xD Tenho um amigo que ia curtir, vou mostrar pra ele...Já é?

Se cuida, Zéza!

Miss S. disse...

xD tá.